domingo, 8 de fevereiro de 2009

CONHECENDO MELHOR A PELE

Descubra como funciona sua pele e por que surgem as espinhas para saber o jeito certo de combate-las e entender o que acontece no seu corpo a cada tratamento contra a acne.

- Características principais da pele
- Pele em camadas
- Nasce uma "pelinha"
- A sensação da pele
- Calor que sente na pele!
- Um frio de rachar
- Sebo que protege a pele
- Créditos

Características principais da pele

A pele é um dos maiores órgãos do corpo humano e representa 16% do seu peso. Isso quer dizer que, se você tem 70 kg, sua pele é responsável por cerca de 12 kg do seu peso.

A principal função da pele é proteger o corpo da perda de água, dos raios ultra-violetas do sol e das agressões do meio ambiente. Também é responsável por receber e transmitir estímulos (sensações de frio e calor, tato, dor...) e ajudar na regulagem da temperatura corporal.

Pele em camadas

A pele é constituída pelas camadas: epiderme, derme e hipoderme, firmemente unidas entre si.

A camada mais externa, aquela que você pode ver, chama-se epiderme. Formada por células sobrepostas e achatadas, chamadas queratinócitos, ela é rica em queratina e proteína e é responsável por evitar a desidratação do organismo.

Sua espessura varia de acordo com a região do corpo, chegando a 1,5mm na região plantar (solas dos pés). Nas pálpebras, por exemplo, sua espessura é de apenas 0,3mm.

A epiderme renova-se continuamente: suas células nascem na camada basal e, à medida que se aproximam da superfície, vão se achatando, até formar a camada córnea. Em seguida, desprendem-se do corpo num ciclo de renovação que varia de um a dois meses.

A segunda camada da pele chama-se derme, é mais profunda e formada por estruturas com características elásticas, além de grande quantidade de vasos sangüíneos (redes vasculares) e fibras nervosas. Nesta camada estão localizados os anexos cutâneos, como pêlos, unhas, glândulas sebáceas e sudoríparas.

A hipoderme é a terceira e última camada da pele. Também chamada de panículo adiposo, tem a função de apoiar e unir a epiderme e a derme ao resto do corpo, permitindo que ela deslize livremente sobre as estruturas mais profundas do organismo.



Nasce uma "pelinha"

Na terceira semana de vida do feto, a epiderme é formada a partir da ectoderme, um dos três folhetos embrionários. Nesta fase, é apenas uma simples camada, sem diferenciações.

A partir daí a derme e os anexos da pele começam a se formar. Por volta da nona semana, surgem os folículos pilosos, que dão origem aos pêlos nas sobrancelhas, no queixo e no lábio superior.

Na 12a. semana, originam-se as glândulas sudoríparas nas palmas dos pés e das mãos e as unhas. As glândulas sebáceas aparecem entre a 13a e a 15a. semana.
A sensação da pele

É responsável pela transmissão das sensações para o cérebro, com a ajuda dos muitos nervos que as transmitem para o nosso corpo. É por isso que podemos sentir dor, tato, temperatura e pressão. Cada uma destas sensações é transmitida por tipos diferentes de nervos, os receptores:





O corpo tem quantidades diferentes de nervos dependendo da região e quanto maior a quantidade de nervos, maior é a sensibilidade. Olhos e língua são exemplos de regiões bastante sensíveis. Veja como a medicina representa visualmente esta característica.



Calor que sente na pele!

O corpo humano funciona à uma temperatura ideal de 36,5 º C. Quando essa temperatura começa a subir, o corpo precisa dissipar o calor gerado. Ele faz isso através das glândulas sudoríparas, que produzem o suor.



E porque o suor elimina calor?

Os elementos precisam ganhar ou perder energia para mudar seu estado físico: é preciso ganhar energia para mudar do estado líquido para o gasoso, e perder energia para mudar do estado líquido para o sólido.

É o que acontece com o suor. Ele é uma gotícula de água sobre a pele que precisa evaporar. Para isso, vai "roubar" energia da superfície da pele, esfriando-a. O sangue que percorre os vasos sangüíneos da pele também se esfria e, ao circular pelo organismo, esfria todo o corpo.

Para perder calor com maior rapidez nos dias quentes, o corpo aumenta o calibre dos vasos sangüíneos que percorrem a pele. É a vasodilatação, que deixa a pessoa com a pele avermelhada.

Um frio de rachar

O ar é um dos melhores sistemas de isolamento térmico. Em baixas temperaturas, ocorre o arrepio, que protege o corpo das baixas temperaturas. Os pêlos levantados fazem com que uma camada de ar fique parada sobre a pele, funcionando como isolante térmico. O músculo que levanta o pêlo é o responsável pelo arrepio.



Ao mesmo tempo, o corpo provoca a vasoconstrição, que é a diminuição do calibre dos vasos que percorrem a pele, reduzindo o volume de sangue que passa por ela. Desta forma, diminui a quantidade de sangue esfriado, o que evita perda de calor do corpo.

Sebo que protege a pele

O sebo, produzido pelas glândulas sebáceas da pele, é composto por várias substâncias que atuam como lubrificantes naturais do pêlo, evitando que fique quebradiço. O sebo também protege os pêlos e a própria pele dos agentes externos, além de lubrificar a pele, diminuindo a evaporação de água quando a umidade do ar está baixa. O sebo protege ainda contra o excesso de água na superfície e promove a emulsão de algumas substâncias.

Os melanócitos dão a cor da pele e protegem contra efeitos nocivos do sol. São células produtoras de pigmentos, principalmente a melanina, que determinam a cor da pele das pessoas. Eles protegem as outras células, ao absorver os raios solares.


Créditos

Chao Lung Wen
Professor Livre Docente e Coordenador Geral da Disciplina de Telemedicina da Faculdade de Medicina da USP (DTM-FMUSP)

Hélio Amante Miot
Dermatologista e Pós-Graduando em nível de doutoramento da Faculdade de Medicina da USP (DTM-FMUSP).

Andrea M. Godoy
Dermatologista - DTM-FMUSP.

Vanessa Haddad
Estratégia de Comunicação

Carlos Gustavo Zagatto
Digital Designer

Recursos tecnológicos e suporte
Intec - Informática e Telemedicina

Fonte: www.cucas.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário